Mauro: Decisão na escolha entre Fábio e Botelho foi extremamente difícil; são dois amigos
Fonte: Da Redação 22/02/2024 ás 11:27:49 352 visualizações

O governador de Mato Grosso e presidente do União Brasil no Estado, Mauro Mendes, afirmou na manhã desta quinta-feira (22), que a escolha entre os nomes de Eduardo Botelho e Fabio Garcia, para ser pré-candidato a prefeito em Cuiabá, foi uma decisão "difícil", em virtude da proximidade que ele tem com os dois membros da legenda, com quem construiu alianças ao longo dos últimos anos na política. Disse ainda que, de alguma forma, quer contribuir com todos os seus parceiros.

Eduardo Botelho foi o escolhido para disputar a Prefeitura de Cuiabá em 2024. Fábio Garcia, por sua vez, continua licenciado da Câmara Federal e no comando da Casa Civil.

"Botelho tem grandes predicados, assim como o Fábio. Foi uma decisão extremamente difícil. São dois amigos, duas pessoas que têm trajetória longa comigo, mas o cargo que eu estou exigia uma decisão e eu decidi", comentou Mauro Mendes com a imprensa durante a posse da nova diretoria da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), realizada na Assembleia Legislativa.

O gestor também afirmou que acredita na possibilidade de fazer uma grande campanha com Botelho à frente da chapa. O governador lembrou que a Capital mato-grossense está "sucateada, desorganizada e vive um momento muito ruim com muitos escândalos", referindo-se à gestão de Emanuel Pinheiro (MDB), sem citar nomes.

"Existe uma grande desmotivação e nós precisamos resgatar Cuiabá, consertar Cuiabá, assim como conseguimos fazer com o Estado de Mato Grosso".

Questionado sobre como deve atuar na campanha de Botelho, Mauro lembrou que seu maior compromisso é com o cargo de governador, ao qual ele precisa dedicar grande parte do tempo e da agenda. Mesmo assim, garantiu que vai participar do projeto do presidente da Assembleia Legislativa.

"Em algum momento, à noite, certamente, eu vou contribuir aqui e em outros municípios. Vou apoiar todos aqueles prefeitos que me apoiaram em 2022, que foi de 140 prefeitos. Todos que forem à reeleição terão meu apoio. Coerência e gratidão são muito importante na vida", discursou.

"Mas é preciso que todos compreendam também que eu não vou conseguir estar presente em todas as campanhas, em todos os dias da campanha, mesmo que seja em Cuiabá e Várzea Grande", pontua.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias