Fugitivos de Mossoró: como a polícia interceptou comboio do crime
Fonte: Da Redação 04/04/2024 ás 21:40:11 408 visualizações

Após 50 dias de buscas, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) recapturaram, nesta quinta-feira (4), os dois detentos que haviam escapado da Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Eles foram encontrados em Marabá (PA), a 1,6 mil quilômetros do local da fuga, na ponte que atravessa o rio Tocantins, na BR-222.

Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33, fugiram em 14 de fevereiro. A fuga foi a primeira registrada no sistema de cinco presídios de segurança máxima, que existe desde 2006 e é administrado pelo governo federal.

Os homens são ligados ao Comando Vermelho, facção de Fernandinho Beira-Mar, que estava preso na unidade federal de Mossoró e, em 2 de março, foi transferido para Catanduvas (PR).

Rogério e Deibson agora vão retornar ao presídio de Mossoró, que teve a segurança reforçada, segundo o Ministério da Justiça. Segundo o ministro Ricardo Lewadowski, os dois "foram ajudados por criminosos externos e tiveram auxilio de seus comparsas e organizações criminosas".

Nesta quinta, outras quatro pessoas que auxiliavam na fuga foram presas.

Ao todo, seis pessoas foram presas. Além dos fugitivos da prisão federal, Rogério Mendonça da Silva e Deibson Cabral Nascimento, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu outras quatro pessoas na operação. A recaptura ocorreu por volta das 13h30 desta quinta-feira.

Os outros quatro presos ainda não tiveram suas identidades reveladas pela polícia. Eles faziam parte do comboio que fazia uma espécie de escolta para a dupla foragida de Mossoró.

A operação contou com 26 homens da PF e da PRF, sendo que a PF prendeu Rogério e a PRF prendeu Deibson.

A operação de recaptura em Marabá envolveu o monitoramento de três veículos que, segundo as investigações, davam cobertura à fuga. A PF do Rio Grande do Norte também monitorava três celulares que estavam com o grupo e que foram apreendidos.

Para efetuar a prisão do grupo, a polícia fechou os dois lados da ponte sobre o rio Tocantins, na BR-222. Assim, conseguiu efetuar a abordagem nos veículos monitorados. A polícia afirma que agiu neste local para evitar uma possível fuga pelo rio.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias