Diplomacia brasileira monitora retrocesso nas eleições na Venezuela após candidatura vetada e ameaça dos EUA
Fonte: Da Redação 30/01/2024 ás 21:35:45 759 visualizações

Diplomatas e assessores do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) avaliam como "retrocesso" a decisão do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela de vetar a candidatura presidencial de Maria Corina Machado – principal opositora de Nicolás Maduro.

As eleições presidenciais estão marcadas para o segundo semestre deste ano, e os Estados Unidos ameaçaram retomar as sanções econômicas contra a Venezuela caso o Judiciário do país não permita a candidatura de Corina.

As negociações diplomáticas e os recados dos Estados Unidos continuam, enquanto o país aguarda que a Venezuela reverta a decisão.

Os EUA avisaram que não vão prorrogar a licença para que a Venezuela exporte petróleo, em abril, caso o governo venezuelano proíba candidatos à presidência de concorrer neste ano. Os americanos também estão pensando em impor novas medidas.

O Brasil não participa diretamente do debate sobre sanções, mas monitora – e é um ator com papel central nas negociações mais amplas, também envolvendo a chamada “transição democrática” na Venezuela.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias