Depoimento de Mauro Cid à Policia Federal já dura mais de 6 horas e adentra a noite
Fonte: Da Redação 11/03/2024 ás 21:02:25 1201 visualizações

O tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, presta depoimento à Polícia Federal desde às 15h desta segunda-feira (11).

Até a última atualização desta reportagem, o depoimento — na sede da PF, em Brasília — já durava mais de seis horas e ainda não havia previsão de término.

Mauro Cid é ouvido no inquérito que investiga a participação de Bolsonaro, de ex-ministros e militares em uma tentativa de golpe de Estado para manter o ex-presidente no poder.

Cid não é investigado neste caso. Ele é ouvido como colaborador. O tenente-coronel fechou um acordo de delação premiada com a PF em setembro do ano passado e tem a obrigação de dar novas informações para a polícia para não perder os benefícios desse acordo.

Os investigadores esperam que o depoimento de Cid esclareça ou reforce pontos das declarações do ex-comandante do Exército Marco Antônio Freire Gomes, que foi ouvido no dia 1º de março.

Histórico de depoimentos

Este é o sétimo depoimento de Mauro Cid à PF. Os mais longos foram em 28 de agosto de 2023, com 10 horas, e em 31 de agosto de 2023, com 12 horas. Veja lista completa abaixo.

3 de maio de 2023: não falou

18 de maio de 2023: não falou

6 de junho de 2023: não falou

25 de agosto de 2023: 2 horas

28 de agosto de 2023: 10 horas

31 de agosto de 2023: 12 horas

11 de março de 2024: acontecendo

Promoção no Exército

Cid poderia ser promovido de tenente-coronel do Exército para coronel em abril em razão do tempo de serviço. Mas, conforme antecipado pelo blog do Gerson Camarotti na última semana, já há decisão na cúpula militar de que ele seja mantido na atual patente.

Se confirmada, a decisão será considerada atípica ja que bastaria cumprir requisitos de antiguidade e bravura, requisitos que Mauro Cid preenchia até virar pivô de diversas investigações na Polícia Federal.

Entre os fatores apontados para que Cid não seja promovido estão o fato dele não ter o comando o 1º Batalhão de Ações e Comandos, unidade de Operações Especiais, em Goiânia.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias