Adolescente muda versão em oitiva e confessa ter matado assessor parlamentar
Fonte: Da Redação 12/02/2024 ás 15:26:00 1249 visualizações

O adolescente identificado pelas iniciais G. dos S.L., 16 anos, apreendido por envolvimento no latrocínio de Sergio Barbieri, 73 anos, assessor do deputado Valmir Moretto (Republicanos), após contradições em seus depoimentos acabou confessando que foi ele quem executou o idoso.

A informação consta da decisão proferida pela juíza Katia Rodrigues Oliveira, da Vara Única de Poconé (104 km de Cuiabá), a qual determinou a soltura do empresário E.P. de S. F. S., e do jovem W. C. de B., anteriormente acusados pelo latrocínio de Barbieri.

O menor foi apreendido ainda na noite do crime, e, inicialmente, acusou o empresário E.P. e o jovem W.C. de serem os responsáveis pelo assassinato, alegando que sua participação na ação criminosa se limitou a armar a emboscada para o plano ser concretizado.

No entanto, confrontado com imagens de um almoço que compartilhava com a vítima e outro adolescente, G. dos S.L. revisou seu depoimento, admitindo ter mentido e confessando ser ele quem executou Barbieri.

O depoimento da mãe do menor também foi incluído na decisão, revelando que ela conhecia Barbieri há dois anos e estava ciente da relação entre o idoso e seu filho. Ela confirmou sua presença durante a mudança de versão do depoimento do filho, no qual ele assumiu o assassinato do assessor parlamentar.

No relato, a mãe mencionou que, em 19 de janeiro, Barbieri havia comprado e quitado uma motocicleta para G. dos S.L., que foi registrada em nome do pai do adolescente. Ficou acordado que a família pagaria a Barbieri R$ 1 mil por 36 meses, com a primeira parcela vencendo no dia 30 de janeiro. O pai do adolescente corroborou essa versão em seu depoimento.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias