ESPORTES ▸ PANDEMIA

Vasco propõe pagar R$ 5 mil mensais aos atletas durante quarentena, mas grupo recusa

A fim de amenizar a insatisfação dos jogadores em função dos constantes atrasos de salário (deve quatro meses a um grupo e três a outro), o Vasco fez uma proposta no início do mês que foi imediatamente recusada pelas lideranças do elenco. Dispôs-se a pagar R$ 5 mil mensais aos atletas durante a paralisação provocada pela pandemia, mas a quantia não agradou.

Pouco menos de três horas após a publicação da reportagem, o Vasco negou parte do texto em "nota de esclarecimento". O GloboEsporte.com mantém as informações que publicou. Confira a íntegra do posicionamento do clube ao fim desta reportagem.

Durante essa negociação, os líderes pediram à diretoria que priorizassem o pagamento de uma folha para atletas cujos salários não ultrapassam R$ 50 mil. Assim foi feito, e este grupo teve o mês de janeiro quitado no último dia 8. O restante do elenco, por sua vez, ainda não recebeu salários em 2020.

+Com influência dos líderes do elenco, Vasco paga salário de janeiro a atletas que ganham até R$ 50 mil

A recusa do elenco à ajuda de custo de R$ 5 mil há duas semanas, aliás, foi crucial e possibilitou o pagamento da folha de janeiro ao grupo que recebe até R$ 50 mil.

Assim o débito do Vasco com o elenco se divide em dois grupos: os que ganham mais de R$ 50 mil ainda não receberam em 2020, os inseridos abaixo desse valor estão com fevereiro, março e abril em aberto.

Oito atletas têm contrato de imagem firmado com o clube (Fernando Miguel, Leandro Castan, Werley, Ramon, Henrique, Marrony, Ribamar e Bruno César). Eles não recebem o valor mensal que têm direito desde setembro.

+Vasco paga um salário a funcionários que ganham menos e quita parte dos vencimentos de outro grupo

Com os funcionários, a dívida do Vasco é bem complexa. Parte dos que ganham até R$ 1.800 teve a folha de fevereiro paga. Os com salários superiores a R$ 1.800, receberam R$ 1.300 (parcela do mês de fevereiro) no último dia 8, mas seguem com as folhas de janeiro, março e abril em aberto integralmente.


CONFIRA A NOTA DO VASCO NA ÍNTEGRA:
"O Club de Regatas Vasco da Gama nega veementemente o teor da matéria publicada nesta quarta-feira (20/05) pelo site Globoesporte.com com o título "Vasco propõe pagar R$ 5 mil mensais aos atletas durante a quarentena, mas grupo recusa". Esta informação absolutamente não procede. O Clube esclarece que, no início de maio, em razão da entrada de uma receita pontual, decidiu-se, em consenso, destinar parte dos recursos para o pagamento de funcionários e fornecedores e parte para o grupo de atletas. Como o montante era pequeno, uma das opções para aquele ingresso específico de recursos foi efetuar um pagamento base no valor de R$ 5 mil a todos os atletas, além de mais um complemento percentual de acordo com a faixa salarial de cada um. Depois, em comum acordo com o grupo, foi decidido, finalmente, que o recurso em questão seria usado apenas para pagar os atletas que ganham até uma faixa salarial especifica. Ou seja: os próprios jogadores com maiores vencimentos, mesmo neste momento difícil para todos, optaram por auxiliar os que ganham menos. Portanto, ao contrário do que está publicado erradamente na matéria, esta não foi uma proposta "mensal", e muito menos uma "proposta" de R$ 5 mil reais aos atletas. Por fim, mais uma vez, a Diretoria Administrativa aproveita para agradecer aos atletas e todos os funcionários por todo o empenho durante este momento sabidamente difícil".

Comentários