ECONOMIA ▸ ENERGIA

Usina de energia solar deve ser construída em Cáceres (MT) e obra deve custar R$ 10 milhões

Uma usina de energia solar fotovoltaica será construída em Cáceres, a 220 km de Cuiabá. Segundo a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), a obra foi licitada em outubro do ano passado e está orçada em R$ 10 milhões.

A prefeitura diz que o sistema é inédito e será a maior usina fotovoltaicas do Brasil. A economia esperada é de mais R$ 500 mil por mês aos cofres públicos. A expectativa é viabilizar o retorno do investimento em dois anos, quando a economia poderá chegar a R$ 12 milhões.

De acordo com a assessoria, a prefeitura gasta cerca de R$ 250 mil por mês com o consumo de energia elétrica.

Com as placas solares, o custo vai diminuir de forma significativa, refletindo direto no orçamento municipal.

Serão instaladas seis mil placas, correspondente a 20 mil metros quadrados em espaço que também se transformará em estacionamento coberto para ônibus escolares, carros e oficina no pátio da prefeitura.

Considerando a vida de útil das placas em até 30 anos, a prefeitura estima que terá uma economia de R$ 6 milhões por ano. Durante 30 anos, a economia gerada será de R$ 180 milhões para os cofres da prefeitura. Todas as placas são de empresa nacional.

O contrato para a aquisição de placas solares foi assinado em agosto do passado.

A prefeitura de Cáceres, deverá fazer a instalação de ar condicionados nas escolas municipais com a parte elétrica reformada. Com a instalação das placas, o consumo de energia também terá uma economia significativa.

Através da irradiação solar, as placas geram uma redução no custo de energia elétrica de até 90%. Os painéis responsáveis por converter a luz são geradores de energia eletromagnética. O posicionamento das placas é ideal para aproveitar a fonte renovável do sol abundante o ano inteiro.

Comentários