POLÍTICA ▸ JUSTIÇA ELEITORAL

TRE mantém investigação contra Avallone após apreensão de R$ 89 mil na campanha de MT

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Mato Grosso negou habeas corpus do deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) para trancar inquérito policial que averigua crime eleitoral supostamente ocorrido em 2018. A decisão foi estabelecida de forma unânime em sessão plenária desta terça-feira (9).

O empresário teve o nome envolvido numa apreensão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no município de Poconé (100 km de Cuiabá). Segundo informações da PRF, um veículo Gol, de cor prata, foi abordado no quilômetro 560 da BR-070.

No interior do veículo, os agentes abordaram três suspeitos, que estavam com R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, além de vários santinhos do então candidato a deputado estadual Carlos Avallone.
 
Os mesmo fatos são examinados em representação que pode resultar em cassação de diploma do parlamentar. O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a quebra de sigilo considerando que a suposta irregularidade envolveu significativos valores em espécie “por movimentação à margem da conta oficial de campanha”.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) também foi notificado para fornecer relatórios de inteligência financeira.
 
O parlamentar assumiu o mandato em definitivo após o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) tornar-se conselheiro do Tribunal de Contas (TCE).

Comentários