POLÍCIA ▸ VINGANÇA

Travesti é presa por matar homem que estuprou sua sobrinha na cidade de Cuiabá

Uma travesti foi presa na noite da última segunda-feira (18) suspeita de ter assassinado a “pauladas e facadas” José Alves Ribeiro, um suposto cliente que teria tentado estuprar sua sobrinha menor de idade, em Cuiabá. O crime ocorreu entre os dias 25 e 26 de dezembro de 2020.

De acordo com informações de uma reportagem do Balanço Geral, da TV Vila Real, o crime tem indícios de ter sido premeditado. A travesti, identificada como “Camylly”, conta que sua sobrinha se queixou de que sofreu uma tentativa de estupro da vítima. Os três encontravam-se na residência do homem morto e, num momento em que “Camylly” havia saído supostamente para comprar drogas, houve o crime sexual.

A travesti conta que, ao saber da história, orientou a sobrinha a não revelar o ocorrido para ninguém, garantido a ela que “resolveria” a situação. Alguns meses se passaram após o crime sexual e, nesse meio tempo, “Camylly” se aproximou da vítima oferecendo seus “serviços”. Segundo investigação da Polícia Judiciária Civil (PJC), ela e a vítima mantiveram relações sexuais.

Após ganhar confiança da vítima, “Camylly” contou que teve novamente relações sexuais com o homem no dia 25 de dezembro no ano passado e que ambos também tomaram cerveja. A travesti contou à polícia que, em determinado momento, voltou ao assunto da sobrinha, momento em que seu “cliente” não teria gostado da conversa e tentado agredi-la.

A suspeita de homicídio conta que não teve outra alternativa, e que matou para se defender. A polícia, no entanto, não acredita nessa versão de legítima defesa, uma vez que foi constatado que a vítima foi morta a “pauladas” – e que o pedaço de madeira utilizado no crime contava ainda com um prego na ponta -, além de “facadas no pescoço”.

Comentários