POLÍCIA ▸ MONSTRUOSIDADE

Tia teve o coração arrancado pelo sobrinho enquanto ainda estava viva, aponta perito

Peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apontaram que Maria Zélia da Silva Cosmos, 55 anos, teve seu coração arrancado pelo sobrinho, Lumar Costa da Silva, 28 anos, ainda quando estava viva. O crime aconteceu na noite de terça-feira (2), na cidade de Sorriso (420 km de Cuiabá) e após o fato, o suspeito ainda colocou o órgão da vítima em uma sacola.

“Isso indica que durante esse procedimento de abertura do tórax muito provavelmente a vítima ainda estava respirando, mas ainda não é possível afirmar se ela estava consciente ou não. Esse é um fato completamente fora do comum, muito diferente do que estamos acostumados a atender”, detalhou ao site Portal Sorriso.

Segundo o Portal, o perito Rogério Kolzer, disse que foram utilizadas duas facas pelo suspeito. Um dos instrumentos teria sido para ferir a vítima. Com a outra arma, Lumar teria aberto o tórax de Maria e arrancado o coração da mulher.


“Provavelmente foram utilizadas duas facas: uma de ponta, muito provavelmente para fazer as lesões perfuro incisas, e posteriormente ele utilizou uma faca de tamanho um pouco maior para abrir o tórax da vítima”, explicou.

O perito disse ainda que Maria foi agredida na sala da residência antes de ser morta. Ela foi encontrada com um hematoma no olho e apresentava três lesões perfuro incisas, sendo uma no pescoço e duas no tórax.

Além da casa e do corpo da mulher, o veículo Citroën que o suspeito fugiu também será periciado.

Uma das filhas da vítima, disse que após o crime, o suspeito apareceu com o coração em sua casa e confessou o assassinato.

Logo depois do crime, Lumar foi preso pela Polícia Militar. Informações colhidas no local apontam que após matar a tia, o suspeito queria apagar as luzes da cidade para matar o máximo de pessoas possível.

Comentários