POLÍTICA ▸ NOTA

Sintep aponta contradição na postura de Janaína Riva por apoiar governo

Os posicionamentos feitos recentemente pela deputada estadual Janaina Riva (MDB), sobre a greve dos servidores da Educação de Mato Grosso, não têm agradado o Sintep, sindicato que insistido em direcionar os encaminhamentos pela manutenção da greve. É que a parlamentar tem mantido a opinião de que a greve dos professores foi “precipitada”, no que diz respeito à gestão do governador Mauro Mendes (DEM), que começou em janeiro deste ano.

Ainda mais além, Janaina sustentou nessa semana que, em função das baixas que têm havido na Justiça, onde o movimento grevista foi considerado ilegal que "infelizmente o que eu vejo é um movimento cada vez mais fraco, com mais dificuldades”.

Acostumada a comprar brigas dos servidores junto ao Executivo, a parlamentar tem desempenhado trabalho mais ameno (ou menos crítico) em relação ao governo.

“Respeito a opinião da deputada, mas ela não influencia em nada nessas questões. Até porque quando você entra de greve, quem decide é a assembleia geral da categoria”, declarou Henrique Lopes, um dos diretores do Sintep-MT, enfatizando que para deflagrar, manter ou encerrar uma greve, a categoria não depende dos deputados.

“Só lembrar à deputada, que a negativa da revisão geral dos servidores está acontecendo desde setembro e que foi quando o governo parou de pagar os reajustes que estavam programados. O governador Mauro Mendes agiu de forma maquiavélica para criar esse cenário, prova disso foi o conjunto de medidas que ele encaminhou para a Assembleia, do qual a própria deputada foi crítica, como aquele decreto de calamidade, o novo critério de correção RGA, por exemplo, ou seja, há uma certa contradição na fala da deputada”, criticou Lopes

Comentários