CIDADES ▸ CAOS

Seis hospitais referência estão sem UTIs para covid; MT tem fila de espera

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) informa que seis hospitais referência no atendimento à covid em Mato Grosso não têm mais leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Dois deles, já ultrapassaram a capacidade máxima de operação.

No Hospital Universitário Júlio Müller, em Cuiabá, e Hospital Regional Irmã Elza Giovanella, em Rondonópolis, conforme o Painel Covid-19 da SES-MT,  a taxa de ocupação das UTIs no início da manhã desta sexta-feira (15), já está, respectivamente em 112,5% e 110%. 

Os dados em questão apontam que ambos têm doentes com o vírus, que estão precisando de uma vaga de UTI e que também não têm mais condição de receber pacientes graves.

O boletim virtual da SES  mostra ainda que outros quatro hospitais no estado já atingiram 100% da ocupação de UTIs e também atuam sem leitos para atender novos pacientes.

As unidades são o Hospital e Maternidade Santa Rita em Várzea Grande, Hospital Regional Hilda Strenger Ribeiro, em Nova Mutum, Hospital Regional de Sorriso e Hospital Vale do Guaporé.

Ainda estão em alerta, com a ocupação dos leitos próximo de 100%, o Hospital Municipal De Juína doutor Hideo Sakuno (90%), Santa Casa de Rondonópolis  (85%) e o Hospital Regional de Sinop (84,21%).

Mato Grosso tem 406 leitos de UTIs pactuados, sendo 391 adultos e 15 pediátricos. Dois quais, estão ocupados 269 (68,80%) UTIs Adultos e 8 (53%) de UTIs Pediátricas.

Comentários