ESPORTES ▸ LIBERTADORES

River Plate é muito superior e larga na frente do Boca Juniors na semifinal da Libertadores

O tão aguardado clássico que abriu a semifinal da Libertadores 2019 não teve o equilíbrio de outros tempos. Na noite desta terça-feira, no Monumental de Núñez, o River Plate foi muito superior ao Boca Juniors e abriu boa vantagem a caminho da decisão de Santiago. Borré e Ignacio Fernández, um em cada tempo, fizeram os gols da partida: 2 a 0 - e cabia mais.

Logo aos seis minutos, o River teve um pênalti marcado a seu favor com auxílio do VAR. Borré sofreu e converteu, abrindo caminho para a superioridade dos donos da casa. O time de Marcelo Gallardo teve mais a bola, ocupou os espaços no campo de ataque, mas não conseguiu ampliar no primeiro tempo. Além disso, viu o Boca, que abusava dos chutões, criar uma única grande chance, inacreditavelmente perdida por Capaldo, sozinho na área após passe de Ábila.

Na volta do intervalo, a pouca inspiração do Boca Juniors continuou, e os dez primeiros minutos foram mornos. Mas a partir disso o que se viu foi um jogo de um time só. Montiel acertou a trave, a defesa quase se complicou em cruzamento de De La Cruz, e o segundo gol do River passou a ser questão de tempo. Em boa jogada de Fernández, Suárez cruzou bem para o meia deslocar Andrada e balançar a rede. O goleiro do Boca ainda foi exigido mais vezes, mas o jogo terminou "só" com o 2 a 0.

O brasileiro Raphael Claus, árbitro da partida, usou o recurso duas vezes. Na primeira, viu a falta de Más em Borré para marcar o pênalti a favor do River Plate, aos seis minutos. Já perto do apito final, depois dos 49 do segundo tempo, ele revisou uma entrada de Capaldo em Enzo Pérez e mudou a cor do cartão. Substituiu o amarelo aplicado em campo pelo vermelho.

Além do goleiro Andrada, que evitou o pior, o Boca Juniors teve outro protagonista no jogo, mas de forma negativa. Capaldo foi o nome que mais chamou a atenção pelo lado derrotado: primeiro pela grande chance perdida no fim da primeira etapa, depois pela expulsão no fim. Ele, que terminou a partida mancando, é o único suspenso para o jogo da volta, na Bombonera.

Comentários