POLÍTICA ▸ PREVENÇÃO

Projeto de prevenção contra o suicídio é aprovado na Câmara e deve ser sancionado

Uma lei que institui o Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio foi aprovado na Câmara Municipal de Poconé e agora espera a sanção do prefeito Tata Amaral(DEM). O projeto que tem por objetivo identificar possíveis sintomas, tratar o transtorno e promover o acompanhamento de indivíduos que apresentem perfil, entre outros, é de autoria da vereadora Camila Silva (PSC) que contou que o projeto é de muita importância visto que os casos de suicídio tem crescido e o legislador tem que zelar pela saúde pública.

“É mais do que nosso dever como legisladora participar deste processo. É necessário que cada vereador exerça seu papel de legislar em prol do bem comum e da promoção da saúde pública de cada cidadão”, conta a vereadora.

O índice de suicídio cresceu nos últimos meses, em apenas seis meses, 28 mulheres e 89 homens tiraram a própria vida no Estado, os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Em Poconé nas últimas semanas, a doença tem afetado diversas famílias.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 90% dos casos poderiam ser evitados com conversa e acolhimento.

O projeto vem ao encontro das diversas ações de entidades públicas e de associações que têm em setembro, o seu mês de conscientização sobre a prevenção do suicídio.

O ‘setembro amarelo’ foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com o objetivo de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

Comentários