POLÍCIA ▸ JUSTIÇA

Preso em operação ganha liberdade e o caso pode beneficiar Calistro

A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-MT) concedeu, nesta quarta (12), liberdade a Lauro Silva Gomes. Ele havia sido preso em dezembro de 2019 na Operação Cleanup, que desarticulou uma quadrilha de traficantes de Várzea Grande.

A defesa de Lauro, coordenada pelo advogado Artur Osti, argumentou que a prisão preventiva não era cabível para o caso. Lauro não possui antecedentes criminais e nenhum material ilegal foi encontrado com ele na data da operação.

O relator do caso, o desembargador Gilberto Giraldelli, acatou os argumentos e votou pelo habeas corpus. Ele determinou o cumprimento de medidas cautelares diversas da prisão, entre elas o uso de tornozeleira eletrônica.

O voto do relator foi acompanhado pelo desembargador Juvenal Pereira. O desembargador Rondon Bassil votou contra a concessão do HC.

Lauro foi preso na operação Cleanup, realizada pela Delegacia de Repressão ao Entorpecente. Foram presas 33 pessoas apontadas como pertencentes a um grupo criminosos que lidera o tráfico de drogas em Várzea Grande. Entre os presos na operação, está o vereador Jânio Calistro, que já teve um pedido de liberdade negado e deve aproveitar o caso de Lauro como nova tentativa.

Comentários