POLÍTICA ▸ LEITOS UTI

Prefeito Emanuel Pinheiro rebate crítica de Mauro Mendes: Ele foi leviano e irresponsável na fala

O prefeito de Cuiabá (MDB) classificou como “leviana” as declarações do governador Mauro Mendes (DEM) dando conta de que Cuiabá não teria preparado a rede pública de saúde para atender pacientes com Covid-19 (novo coronavírus).

“É lamentável ouvir e ver um ato leviano do governador do Estado, dizendo que não sabia da existência desses leitos. É muita irresponsabilidade. Mas o meu embate não é com o governador, não é contra autoridades políticas. O meu embate é a favor do povo e o combate ao novo coronavírus”, disse o prefeito, em um vídeo divulgado nas redes sociais.

A gravação foi feita nesta quarta-feira (20), após uma reunião – por meio de videoconferência – com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Segundo Emanuel, Cuiabá equipou o antigo Pronto-Socorro da Capital para receber pacientes infectados pelo vírus. A estrutura, segundo ele, dispõe de 55 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTIs) e 170 leitos de enfermaria.

“Apresentamos toda uma estrutura de assistência e tratamento da área da Saúde. Hoje, o hospital referência da Covid-19 está preparado, montado, 100% equipado para atender os casos confirmados e mais graves da doença”, disse.

“Estou muito ocupado e não tenho tempo para discussões menores. Estamos muito bem preparados e articulados. Fizemos o dever de casa. Graças as ações da Prefeitura - em tempo e com muita seriedade e responsabilidade - Cuiabá é uma referência no combate à doença e sustenta os menores índices de contaminação e números de óbitos”, emendou o prefeito, ao minimizar as críticas do governador.

Reunião com ministro

Durante e a reunião com o ministro, o prefeito Emanuel Pinheiro reforçou a necessidade da disponibilização de uma maior quantidade de testes rápidos de Covid-19 para Cuiabá.

Conforme o prefeito, nesse período de combate à pandemia, o Município chegou a receber cerca de 4,7 mil testes rápidos do Governo do Estado. Mas, segundo ele, a quantidade está abaixo do ideal, já que, somente na saúde pública, a Prefeitura conta com mais de 5 mil profissionais, podendo ultrapassar a marca dos 6,5 mil se somados os que atuam nas áreas de média e alta complexidade. 

‘Alfinetada’ de Mendes

O governador Mauro Mendes aproveitou um evento realizado na última terça-feira (19), para lançar uma indireta contra Emanuel e contra o próprio Governo Federal.

“A Organização Mundial de Saúde fala: você tem que ter leitos para atender sua população, então o Governo de Mato Grosso está fazendo a lição de casa. Se todos os entes, Governo Federal e a Prefeitura de Cuiabá fizessem a mesma coisa nós estaríamos absolutamente tranquilos”.

Questionado se esses entes não estriam fazendo seu papel, Mendes emendou: “Basta perguntar se eles abriram algum leito novo em Cuiabá”.

Na última semana, o Estado entregou a ampliação do Hospital metropolitano, em Várzea Grande que, neste momento, atenderá exclusivamente pacientes com Covid-19.

Ao todo são 210 novos leitos, sendo 180 clínicos e 30 de Unidade Terapia Intensa (UTI).

Comentários