POLÍTICA ▸ JUSTIÇA

Prefeito Emanuel Pinheiro afirma que denúncia falsa contra ele não ficará sem punição

“A que ponto chega a maldade do ser humano”, desabafou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ao comentar sobre a servidora Elizabeth Maria de Almeida, que admitiu ter mentido sobre o gestor. Ela contou que Pinheiro tinha plano para cassar o vereador Abílio Junior (PSC), mas depois voltou atrás e admitiu à polícia que foi pressionada e nada do que disse era verdade. “Uma pessoa dessa é normal?”, questionou o chefe do Executivo municipal.

“É algo que causa uma indignação, uma revolta muito grande essa farsa criminosa. É uma falta de limites, expor uma mentira por pura maldade. É uma loucura muito grande, algo que beira a psicopatia”, frisa.

Pinheiro afirma que a falsa denúncia foi uma irresponsabilidade da servidora e de quem está por trás do plano para prejudicá-lo. “Isso não vai ficar impune”.

Em depoimento à Comissão de Ética da Câmara de Vereadores, que apurava a conduta de Abílio, a servidora disse que estava em um jantar na casa do vereador Juca do Guaraná (Avante), quando viu o prefeito tratando de cargos e dinheiro com vereadores para que afastassem Abílio.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor) e, na semana passada, a mulher disse que era tudo mentira. Que se encontrou com o vereador e este a convenceu a contar a história contra o prefeito.

Antes do depoimento, o vereador Abílio já tinha pedido desculpas a Juca do Guaraná, pois disse que também foi enganado.

Comentários