POLÍCIA ▸ INVESTIGAÇÃO

PM já tem informações sobre ex-cabo que escapou da Rotam e apura fuga

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, confirmou que a corregedoria já tem informações de como ocorreu a fuga e que trabalha na captura do ex-PM Helbert de França Silva que estava preso no Batalhão da Rotam. Helbert, que foi exonerado da corporação e condenado a mais de 105 anos de prisão, fugiu das instalações da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam),  no início de outubro durante o horário de visita.

“O caso já é um inquérito e também é acompanhado pela nossa Corregedoria da Polícia Militar. Já temos algumas informações, mas não podemos revelar para não atrapalhar as diligências. Principalmente porque as pessoas de bem tem acesso à imprensa assim como as pessoas de mal”, esclareceu coronel durante troca de comando do Batalhão da Rotam.

Preso desde a Operação Mercenários, deflagrada em 2016, Helbert foi condenado pela Justiça a mais de 100 anos de prisão por vários assassinatos e expulso da PM em ato publicado neste mês. O ex-cabo permanecia recolhido na unidade por conta de determinação judicial.

Ao que consta, Helbert aproveitou o momento da visita e escapou. No entanto, a fuga só foi percebida na hora do jantar.

Equipes da PM realizaram diligências internas no quartel Rotam, em áreas do entorno, endereços de parentes e outros locais sem que o ex-militar fosse localizado.

TROCA DE COMANDO

Assis ainda negou que a troca de comando na Rotam tenha relação com a fuga do ex-policial. O comandante-geral relatou que as mudanças são de praxe dentro da corporação da PM, já que o coronel Leite recebeu o convite para ser Adjunto de Comandante Regional.

A cerimonia da troca de comando ocorreu na manhã desta quinta-feira (17), sendo que o tenente-coronel Paulo Cesar Silva assume a frente da Rotam. 

Comentários