MUNDO ▸ ATENTADO

Penas de até 30 anos na Venezuela por ataque contra Maduro, incluindo ex-deputado

O líder opositor venezuelano Juan Requesens foi condenado nesta quinta-feira (4) a oito anos de prisão por seu envolvimento em um suposto atentado fracassado contra o presidente Nicolás Maduro em 2018, pelo qual outros acusados receberam penas de entre 20 e 30 anos de prisão.

"Neste momento, saindo da audiência de julgamento de Juan Requesens, condenado a oito anos pelo crime de conspiração", escreveu o advogado de Requesens, Joel García, no Twitter após uma audiência que ocorreu na madrugada.

"Nas próximas horas me encontrarei com sua família para as próximas ações", acrescentou.

A sentença foi anunciada exatamente quatro anos após a explosão de dois drones nos arredores de um palco onde Maduro liderava um ato com os militares, em 4 de agosto de 2018. Caracas acusou o governo do então presidente colombiano Juan Manuel Santos de planejar a tentativa de assassinato em colaboração com os Estados Unidos e o Peru.

Requesens foi detido três dias depois e acusado de homicídio frustrado, terrorismo e traição à pátria. Cerca de trinta pessoas foram presas neste caso, incluindo um vereador que morreu sob custódia do serviço de inteligência (Sebin).

Comentários