POLÍTICA ▸ SUPLEMENTAR

Pela 2ª vez, Presidente Bolsonaro rejeita deputado aliado e apoia coronel ao Senado

Pela segunda vez, Jair Bolsonaro decidiu não apoiar o deputado José Medeiros (Podemos) na eleição suplementar no Mato Grosso. Os eleitores irão escolher quem vai suceder a senadora Juíza Selma (Podemos), cassada por caixa dois e abuso de poder econômico.

Inicialmente, a eleição seria em 26 de abril, mas foi adiada para novembro, junto com as eleições municipais, em razão da pandemia da Covid-19.

Bolsonaro, que chegou a dizer que não se meteria na disputa local, foi pressionado pela bancada evangélica e lançou, em março, como sua candidata a policial militar Rúbia Fernanda de Oliveira Santos, do Patriota.

A decisão frustrou Medeiros, seu aliado de primeira hora no Congresso.

A pré-candidatura de Rúbia, que é irmã do desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Rubens de Oliveira, não decolou desde então.

As candidaturas tiveram de ser registradas novamente, em razão da pandemia. E, uma vez mais, Bolsonaro demonstra apoio à policial militar, preterindo Medeiros.

Comentários