POLÍTICA ▸ EDUCAÇÃO

Para deputado Barranco greve já valeu, pois 600 aprovados no concurso serão convocados

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) usou a tribuna na Assembleia Legislativa (ALMT) nessa semana para enfatizar que a greve dos profissionais da Educação, que começou em 27 de maio, já valeu, pois uma das pautas defendidas pelos grevistas, que é a convocação dos 600 aprovadas no último concurso, foi atendida pelo governador Mauro Mendes (DEM).

“Só pelo fato de uma das reivindicações, que é a convocação dos quase 600 aprovados no concurso, que estavam aguardando há muito tempo, e que já estávamos preocupados em perder por que foi gasto muito dinheiro e foi muito bem elaborado, mostra que a greve já valeu a pena”, declarou o parlamentar.

O deputado também parabenizou os grevistas pela coragem, pois foram para o enfrentamento, que acabou tendo um saldo possível, pois parte das reivindicações foram atendidas. Porém, lamentou que a principal pauta defendida, que é o cumprimento da lei 510/2013 ainda não foi aceita pelo governo do Estado.

Barranco também aproveitou para desmentir as últimas declarações do governador Mauro Mendes (DEM), que afirmou em entrevista que a média do salário dos professores no estado é de R$5.600 reais e que teria convencido metade dos profissionais a voltar para sala de aula, pois teriam se  sensibilizado com as condições financeiras de Mato Grosso. 

“Primeiro Mendes disse que a média do salário dos professores é de R$5600 reais, ele disse de tal forma que ficou parecendo que os professores são privilegiados neste estado, e que não querem trabalhar. Mas é mentira. Eu vou fazer um requerimento aqui e quero que ele se justifique onde foi que se baseou para justificar esse número. Por que R$5800 é o salário de professor com doutorado, mas e os que estão no início de carreira e os contratados? A média deles é muito menor”, esclareceu.

“Outra questão que é mentirosa é que ele já conseguiu convencer metade dos profissionais a regressar para sala de aula pelo convencimento de que o estado não tem condições de cumprir agora. É mentira, não voltou à metade, pelo contrário, mais e mais estão aderindo”, acrescentou.

Ainda conforme o parlamentar, ao contrário do que está divulgando o chefe do Executivo, ele recebeu várias mensagens e os profissionais afirmam que vão para o enfretamento e a greve continua até que as pautas sejam atendidas. 

"Agora mesmo recebei fotografias de vários municípios mobilizados dizendo 'nós resistiremos, nossos filhos estão passando necessidade e nós não temos mais dinheiro para trazer alimento para dentro de casa, não temos mais dinheiro para a farmácia, mas vamos para o sacrifício e iremos resistir'", afirmou.

O deputado terminou sua fala profetizando que o governador Mauro Mendes será conhecido como um gestor desumano, que cortou o alimento, remédio e até o leite da boca das crianças. 

“O governador está comprando briga agora até com os pescadores e quer que eles passem fome também como os professores. Tenho certeza que isso com o tempo vai tomar uma dimensão tal que a sociedade vai se mobilizar para garantir o sustento dessas famílias. Mauro Mendes vai sair com o carimbo na testa de um governador que é mal, desumano, que corta a comida, o alimento, o remédio e o leite da boca das crianças”, finalizou.

Comentários