MUNDO ▸ PREOCUPAÇÃO

O magnata chinês que comprou 140 mil hectares de terras ao lado de base militar nos EUA

O que começou como uma preocupação de um grupo de ambientalistas do Texas levou à criação de uma lei estadual para proteger a "infraestrutura crítica" contra "nações hostis" aos Estados Unidos.

A chamada Lei de Proteção de Infraestrutura Lone Star, que entrou em vigor em julho, cobre especificamente empresas da China, Rússia, Coreia do Norte e Irã, e as proíbe de acessar infraestruturas como a rede elétrica, o sistema de água e a cibersegurança.

No entanto, a coautora da lei, a senadora estadual Donna Campbell, não faz segredo de que a ideia veio especificamente da presença do magnata chinês Sun Guangxin no Condado de Val Verde, próximo à fronteira mexicana.

Desde 2016, o empresário e ex-militar comprou 140 mil hectares em uma área cruzada pelo Devils, um dos rios mais intactos do Texas e que abriga várias espécies ameaçadas de extinção, e onde também fica a Base Aérea de Laughlin, um campo de treinamento para pilotos militares.

O preço estimado do terreno é de US$ 110 milhões, de acordo com um relatório recente da Forbes.

Depois de investigar os investimentos de Sun em Val Verde, Campbell concluiu que a investida "parece um cavalo de Troia", disse ela à rede norte-americana CNBC.

Comentários