POLÍTICA ▸ MDB

Na política a gente escolhe aliados, não adversários, afirma Emanuel

prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), que já admite a possibilidade de concorrer à reeleição em 2020, afirmou que não teme enfrentar  possíveis disputas internas no MDB para viabilizar a candidatura. Isso porque, nomes como a deputada estadual Janaina Riva e o suplente de deputado federal Valtenir Pereira - desafeto  declarado do correligionário – também se movimentam nos bastidores para entrar na disputa eleitoral.

Para justificar seu posicionamento, Emanuel cita Ulysses Guimarães. O político histórico, conhecido como "Senhor Diretas" entrou para a história ao promulgar a Constituição Cidadã de 1988 e faleceu em acidente aéreo em outubro de 1992.

“Existe uma máxima do Ulysses Guimarães, não minha, que é a seguinte:  na política a gente escolhe aliados, não adversários. Eu já sou prefeito de Cuiabá, que é uma benção de Deus na minha vida, uma benevolência da população cuiabana. Então, eu já vivo em lua-de-mel, eu vivo sonhando em melhorar a vida das pessoas. Essa é minha missão”, declarou Emanuel.

Sobre disputar a reeleição, o emebedebista afirmou que não foge da raia. Entretanto, garantiu que sua prioridade é administrar Cuiabá e prometeu deixar o debate político-partidário para o ano que vem.

“Não fujo da raia. Sou apaixonado pela terra onde nasci. Estou em lua-de-mel com a Prefeitura de Cuiabá, realizando um sonho. Tenho compromisso com a população cuiabana de quatro anos de mandato, de entregas, realizações, obras e projetos que melhoram a vida das pessoas. Essa é minha prioridade. Então, 2020 vou deixar para 2020”, completou.

 Recentemente, Emanuel revelou que tem mantido conversações nove siglas que estão dispostas apoiá-lo. Além do  MDB, a lista inclui PV, PP, PSD, PSDB, PR, PSB, Avante e PTB.  

A primeira-dama Márcia Pinheiro já declarou publicamente que é contra a reeleição, sob a justificativa de que Emanuel tem 30 anos de vida pública, sendo 26 anos casado com ela e quatro  como namorado e noivo. Mesmo assim, garante que apoiará qualquer decisão do marido.

“O político da família é ele. Todos sabem minha opinião. Mas como mãe e esposa, estarei ao lado dele independente da decisão que tomar”, disse a primeira-dama nesta quinta (6).

Comentários