POLÍCIA ▸ ABUSO SEXUAL

Moradora de Varzea Grande denuncia médium João de Deus por abuso sexual

Uma mulher que afirma ter sido vítima de abuso sexual cometido pelo médium “João de Deus” foi ouvida pelo  Ministério Público Estadual, em Várzea Grande. O procurador-geral de Justiça, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, encaminhou ofício a todos os membros da instituição alertando que os depoimentos colhidos, preferencialmente por áudio e vídeo, deverão ser encaminhados para a Força-Tarefa do Ministério Público de Goiás. 

As vítimas residentes em Mato Grosso podem fazer denúncias presencialmente nas Promotorias de Justiça de cada município. Em Cuiabá, podem procurar, preferencialmente, o Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, localizado na sede das Promotorias de Justiça da Capital. 

O MPMT informa que os denúncias também poderão ser prestadas pelo e-mail da ouvidoria no endereço: [email protected], pelo telefone 127 ou de forma presencial na Ouvidoria do MP, localizada na Sede da Procuradoria-Geral de Justiça em Cuiabá.

Há cerca de 15 dias, uma holandesa fez a primeira denúncia de abuso sexual por parte do medium. Desde então, dezenas de vítimas, de vários Estados brasileiros também fizeram a denúncia contra João de Deus.

Nesta sexta-feira, a Justiça de Goiás decretou a prisão dele. A prisão foi decretada com base em mais de 300 denúncias feitas contra o médium. 

Comentários