POLÍTICA ▸ CRITICAS

Mauro Mendes critica inaugurações em etapas, mas confirma presença

Após sinalizar que não iria na inauguração do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), o governador Mauro Mendes (DEM), idealizador da unidade de saúde, afirmou que irá comparecer a obra que será inaugurada pelo prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), nesta segunda-feira (18).

“Sim, nós estaremos lá hoje, na sexta inauguração do Pronto Socorro. Estarei lá pessoalmente”, disse o governador, durante encontro com prefeitos na Associação Mato-Grossense dos Munícipios (AMM).


Apesar de confirmar presença no evento, Mendes voltou a dizer que não gosta de inaugurações. “Na verdade eu não gosto muito de inauguração, mais da metade das obras que eu fiz na cidade de Cuiabá, nem inaugurar eu fui. Muito delas, nem placa tem da prefeitura à época”.

A entrega do HMC, feito por etapas, também foi alvo dos comentários do chefe do Executivo. Na avaliação dele, a medida é desnecessária e gera custos aos cofres públicos.

 “Nós reinauguramos a Santa Casa de Cuiabá, em um único evento e já está praticamente funcionando. Não ficamos fazendo inaugurações porque isso custa dinheiro público, isso tem gasto de pessoas, de energia, eu acho isso desnecessário”, pontuou.

“Entregamos mais de vinte creches em Cuiabá e eu fui em menos que a metade [...] Eu, por essência, não gosto muito de fazer barulho. Para mim não é uma coisa que me causa uma sensação muito boa quando eu vejo alguém fazendo muitas inaugurações da mesma obra. Mas como essa é a última, eu já fui em uma, vou prestigiar mais uma vez o nosso Pronto Socorro. Estamos aqui para trabalhar, para entregar resultado e não ficar cacarejando o tempo todo”, completou.

As obras do hospital começaram em 2015, quando Mendes era prefeito de Cuiabá. Entretanto, a primeira fase da unidade de saúde foi inaugurada no final 2018, por Pinheiro.

A partir da data anunciada, 18 de novembro, o Hospital passará a operar com 100% da sua capacidade, atendendo também como Pronto Socorro.

Já estão em funcionamento na unidade o ambulatório, 180 leitos clínicos com equipamentos de última geração, 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), farmácia satélite e o parque tecnológico de imagens, com serviços de ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia e radiografia. Em agosto foi entregue o Centro de Tratamentos de Queimados (CTQ).

Comentários