POLÍTICA ▸ OMISSÃO

Justiça Eleitoral reprova contas de Meire Adauto por omissão de gastos

As contas da ex-prefeita de Poconé, Meire Adauto (PSDB), referentes à despesas na campanha das eleições de 2016, foram reprovadas pela Justiça Eleitoral, através da 4º Zona Eleitoral em Poconé.

Conforme o julgamento, Meire não informou em umas das prestações de contas parciais doações recebidas, embora tenham sido incluídas em momento posterior. Para a juiza, a omissão constitui infração grave que justifica a desaprovação das contas. 

De acordo com o processo, Meire, omitiu receitas de campanha, onde o setor técnico apontou que houve um acréscimo de certa de 260% em movimentação de recursos (de R$ 38.252,03 para R$ 137.657,83), ou seja, as contas inicialmente prestadas omitiram uma quantidade substancial de recursos movimentados na campanha.

Segundo a decisão, a omissão de receita/despesa se mostra “altamente censurável e é sancionada pela legislação”, pois violadora dos preceitos da transparência e da confiabilidade das contas de campanha, alvo do controle de toda a sociedade.

“Diante do exposto, julgo desaprovada a prestação de contas de campanha apresentada pela candidata Nilce Mary Leite de Barros , referente às eleições municipais de 2016”, afirmou a juiza eleitoral.

 

Comentários