POLÍTICA ▸ CRIME ELEITORAL

Justiça eleitoral investiga prefeito por propaganda fora de época em Mato Grosso

A primeira Zona Eleitoral de Mato Grosso investiga o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), por prática de propaganda eleitoral irregular. O pedido partiu do promotor eleitoral Sérgio Silva da Costa, do Ministério Público Estadual (MPE), após denúncia anônima.  

No procedimento preparatório instaurado no início deste ano mostra várias faixas colocadas próximas do novo Hospital Municipal de Cuiabá e no bairro Ribeirão do Lipa, as quais "parabenizam o atual prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro", o que pode configurar propaganda eleitoral antecipada", diz trecho do documento que havia sido encaminhada para a 51ª Zona Eleitoral.  

Porém, após uma resolução do próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a primeira Zona Eleitoral passou a ser responsável por propaganda irregular.  

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) tem mantido mistério em sua decisão de disputar ou não a reeleição ao Palácio Alencastro.  

Nos bastidores, a informação é de que Emanuel tem mantido um bom desempenho nas pesquisas internas, já que a oposição ainda não apresentou nenhuma candidatura oficial.  

Apesar do otimismo, parte do grupo político do prefeito defende que o mesmo não concorra à reeleição e saia da gestão com um alto índice de aprovação, visando as eleições de 2022 ao governo do Estado.  

Por outro lado, Emanuel ainda possui o desgaste da delação do ex-governador Silval Barbosa, onde aparece recebendo maços de dinheiro. O vídeo foi gravado em dezembro de 2013, quando Emanuel era deputado estadual. Silval afirma que o dinheiro era uma mesada de R$ 50 mil paga mensalmente aos deputados para apoio nas propostas do governo dentro da Assembleia. 

Comentários