POLÍCIA ▸ PRISÃO PREVENTIVA

Justiça decreta prisão preventiva e fotógrafo vip vai para presídio na cidade de Cuiabá

O fotógrafo e digital influencer, Reginaldo da Silva – conhecido pelas alcunhas de “Jack Paparazzo” e “Jack Juína” -, teve a prisão em flagrante convertida para preventiva pelo juiz Aristeu Dias Batista Vilella durante sua audiência de custódia. Ele foi preso pela Polícia Judiciária Civil (PJC) em seu apartamento em Cuiabá, na última sexta-feira (3), por suspeita de tráfico de drogas. Ele foi levado para um presídio da Capital.

Com a mudança de categoria de prisão - de flagrante para prisão preventiva -, “Jack Paparazzo” segue preso até que um juiz ou desembargador tenha entendimento diferente da medida, e conceda sua liberdade – mesmo sem uma condenação.

Segundo informações da PJC, a prisão do suspeito ocorreu durante cumprimento de um mandado de busca e apreensão domiciliar expedido pela 9ª Vara Especializada de Delitos Tóxicos da Capital, com base em investigações da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), que apontou que “Jack Paparazzo” era o fornecedor de drogas em festas “Rave” e “Afters”.

Durante as buscas na residência do investigado, no bairro Poção, na Capital, os policiais apreenderam em seu quarto 60 compridos de ecstasy, 3 galões de éter, 6 frascos de corante saborizado, um pino de cocaína, R$ 254 em dinheiro, além de duas notas falsas de R$ 10,00.

Questionado, o suspeito confessou que produz o entorpecente conhecido como “Loló” e que também compra ecstasy fora do Estado, recebendo a droga pelo correio e ganhando mais que 100% de lucro na venda de cada comprimido. Todo material encontrado na casa foi apreendido e o suspeito conduzido a DRE, onde após ser interrogado pelo delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

“Ele afirmou lucrar aproximadamente R$ 400 a R$ 500 por noite, vendendo drogas sintéticas em casas noturnas e em festas conhecidas como 'After', tendo como público-alvo especialmente jovens, que frequentam esses locais”, disse o delegado.

“Jack Paparazzo” chegou a se candidatar a deputado estadual nas eleições de 2018 mas não conseguir se eleger. Num dos vídeos de sua campanha, ele aparece atrás de um portão de metal simulando estar “atrás das grades”.

Comentários