POLÍTICA ▸ COTA ZERO

Hidrelétricas são mais prejudiciais aos rios do que pescadores em Mato Grosso, diz Deputado

O deputado estadual, Lúdio Cabral (PT), declarou através de suas redes sociais nesta quinta-feira (21), que as hidrelétricas do Estado, são mais prejudiciais aos rios que o os pescadores amadores. O parlamentar se referia ao projeto, que ficou popularmente conhecido como “Cota Zero”.

“Enquanto o governador de Mato Grosso está focado em proibir a pesca de subsistência praticada pelos ribeirinhos, as hidrelétricas seguem com seu rastro de destruição, matando peixes e alagando áreas de vegetação”, escreveu o petista.

 

Lúdio que é um avido defensor do meio ambiente, sempre que pode se manifesta contrário às propostas que vão contra a população mato-grossense.

O projeto de lei 668/2019, de autoria do deputado estadual de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM), tem como objetivo proibir transportar, armazenar ou comercializar qualquer peixe pescado nos rios do Estado, independente da medida, espécie ou época do ano.

Recentemente, o pesquisador e professor aposentado, Francisco de Arruda Machado, divulgou um artigo para o emanuelzinho, onde que ressaltava os equívocos contidos na PL, onde um deles é o esgoto in natura que polui os rios de MT.

De acordo com o professor “quem defende o Cota Zero não sabe nada sobre modo de vida de peixes. Peixes vivem na água e os rios, principalmente, estão morrendo. Falta-lhes água de qualidade. O poder público pouco ou nada faz para tratar os esgotos que caem in natura nos corpos de água”.

Comentários