ECONOMIA ▸ ETANOL

Grupo Aldo nega reajuste e suspensão de venda de etanol em Mato Grosso

Circula em grupos de WhatsApp que o litro do etanol em Mato Grosso deve subir em até R$ 0,33 na próxima quarta-feira (1º). Na publicação diz ainda, que os postos de combustíveis do Grupo Aldo suspenderão o abastamento do mesmo, a partir desta data, em resposta à reforma tributária do governo estadual.

“O Grupo Aldo não autorizou nenhum comunicado, por isso não reconhecemos o mesmo. Sobre o assunto da LC 631/2019 o Grupo Aldo irá se pronunciar após o dia 01/01/2020, quando as companhias atualizarem os preços”, diz trecho da nota.

Procurado pela reportagem, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (SindipetróleoMT) pontuou que não reconhece o reajuste do preço final do combustível, após a implementação da Lei Complementar 53/2019, que trata da reinstituição dos incentivos fiscais e das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) em Mato Grosso.

Alterações

Para o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, com a lei o empresário mato-grossense passa a ter uma isonomia, ou seja, as mesmas atividades terão os mesmos incentivos fiscais.

“O governo fez questão de colocar todos da mesma atividade com os mesmos percentuais de incentivo e isso traz mais confiança para o empresariado e não prejudica os cofres públicos. O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) identificou inúmeras irregularidade na concessão de benefícios”, completou Carvalho.

Confira abaixo nota oficial do Grupo Aldo:

"O Grupo Aldo não autorizou nenhum comunicado, por isso não reconhecemos o mesmo. Sobre o assunto da LC 631/2019 o Grupo Aldo irá se pronunciar após o dia 01/01/2020, quando as companhias atualizarem os preços. O Grupo Aldo se posiciona apenas pelos postos pertencentes ao grupo. Cada posto é responsável pelo próprio posição sobre o assunto".

 

Comentários