NACIONAL ▸ SAIDA

Ex-comandante da Lava Jato deixa a cúpula da Polícia Federal no Paraná

O delegado Igor Romário de Paulo, ex-comandante da equipe policial da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, foi dispensado do cargo de diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF (Polícia Federal). A decisão foi publicada nesta quinta-feira (11) no DOU (Diário Oficial da União).

O delegado havia sido nomeado para assumir o cargo na PF em janeiro de 2019, logo no início do governo Jair Bolsonaro. Igor, como é conhecido, era homem de confiança do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e um dos principais nomes da "República de Curitiba". Apesar da dispensa, ele continua como delegado da PF.

A saída do delegado ocorre uma semana após a força-tarefa da Lava Jato ser praticamente extinta. Desde o dia 3 de fevereiro, a entidade passou a integrar o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

 

A portaria publicada hoje não detalha quem será o substituto de Igor Romário de Paulo no cargo de diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF.

 

Comentários