POLÍCIA ▸ CAPTURA

Ex-cabo da PM estava com malas e preparava nova fuga em São Paulo

Uma ação do Serviço de Inteligência da Polícia Militar de Mato Grosso, com apoio da PM de São Paulo, levou à captura do ex-cabo da Rotam, Helbert de França Silva (41 anos), que estava foragido da Justiça há um mês. A prisão ocorreu no início da tarde desta quarta-feira (06.11), por volta das 13h30, na cidade de Diadema (SP).

No momento da prisão, Helbert estava na casa de um parente, junto com a mulher. Os dois estavam de malas prontas, levantando suspeitas de que poderiam estar fugindo para outro local. Ao ser abordado, Helbert de França se apresentou com outro nome, usando a identidade do irmão.

O ex-cabo foi condenado a mais de 100 anos de prisão, acusado de envolvimento em um grupo criminoso, que cometeu homicídios no Estado. Ele teve decretada a perda do cargo público e estava preso no Batalhão da Rotam.

Serviço de Inteligência

Desde a data da fuga, em 6 de outubro, o Serviço de Inteligência, por determinação do comandante-geral da PMMT, coronel Jonildo José de Assis, estava empenhado no levantamento de informações e buscas com a finalidade de localizar o ex-policial.

Denúncia de que Helbert de França poderia ter deixado Mato Grosso em um carro locado ampliou as possibilidades de buscas e permitiu o monitoramento por sistemas de controle de circulação de veículos em rodovias.

Após cruzamento de dados, análises de vínculos e levantamento de outras informações, com apoio de outros órgãos, entre os quais a Polícia Federal, a Diretoria de Inteligência da PMMT chegou à conclusão de que o foragido poderia estar no Estado de São Paulo, especificamente no município de Diadema.

A PMMT solicitou o apoio do Centro de Inteligência da Polícia Militar de São Paulo, indicando os locais onde o ex-cabo poderia estar escondido.

A captura teve a importante contribuição da população, por meio do disque-denúncia da PM, 0800.65.3939.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.  

Comentários