CIDADES ▸ CORONAVIRUS

Estado de Mato Grosso tem 9 casos confirmados de coronavírus e investiga 326 casos suspeitos

Mato Grosso já tem nove casos de contaminação pelo coronavírus confirmados e 326 suspeitos. O crescimento de casos confirmados é de 50% se comparado ao início da semana e as investigações aumentaram 55,2%. Os dois últimos casos confirmados foram em Cuiabá, de um homem de 36 anos, e em Várzea Grande, uma mulher de 26 anos. Destes nove pacientes contaminados, apenas dois estão internados no Hospital Santa Rosa, mas em leitos comuns. Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo afirma que não há nenhum paciente em estado grave.

Os casos confirmados são de Cuiabá (6), Várzea Grande (2) e Nova Monte Verde (1). Os dois casos que foram confirmados em laboratório particular de Rondonópolis foram descartados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) na contraprova. O material genético dos pacientes foi encaminhado para o Rio de Janeiro para um terceiro teste.

Quanto à paciente indígena que morreu ontem em Barra do Garças, o Lacen já realizou o exame e o resultado foi negativo para coronavírus. A filha da paciente, que está internada, também foi testada e deu negativo.

Quanto ao idoso que morreu esta madrugada em Rondonópolis, o secretário confirmou que o Lacen colheu o material genético e, no máximo em 72 horas, já terá o resultado.

O secretário enfatiza que se não tivessem sido tomadas as medidas de isolamento social, com certeza haveriam muitos mais casos hoje em Mato Grosso. A recomendação do Estado é para que as pessoas que podem, que continuem em casa.

Entretanto, Gilberto Figueiredo classificou como exagero algumas medidas tomadas por municípios, como o toque de recolher. Alerta que é preciso pensar na continuidade do abastecimento de comida e combustível, por exemplo.       

Casos suspeitos

Os municípios com mais casos suspeitos hoje são Cuiabá (47), Várzea Grande (31), Sinop (29), Rondonópolis (28), Campo Verde (21), Tangará da Serra (17) e Campo Novo dos Parecis (11).

Ações diárias para ajudar a prevenir a propagação de vírus respiratórios:

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente.

Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência. Esses são hábitos diários que podem ajudar a impedir a propagação de vários vírus, inclusive o novo coronavírus.

Comentários