POLÍCIA ▸ DESAPARECIDO

Essa situação aumenta a aflição, diz filho de piloto que saiu de Poconé

O desaparecimento do piloto Vamir Nogueira Moreira, 63, já completou um mês e a família não teve nenhuma informação que ajudasse a localizá-lo. O idoso decolou de Poconé (100 km de Cuiabá) com destino a Corumbá (MS), e nem ele ou o avião foram localizados.

A Polícia Civil de Cuiabá e a Polícia Federal investigam o sumiço do homem, mas sem avanços significativos, como contou à reportagem o filho do piloto, Vamir Nogueria Moreira Filho.

“Essa situação só aumenta a aflição, porque não temos nada e a polícia parece não avançar”, desabafa o filho.

O homem saiu para a viagem no dia 4 de julho e nunca mais entrou em contato com a família. Ele foi contratado para levar um mecânico e peças para conserto de maquinários em uma fazenda de Corumbá.

No dia 4, os contratantes pegaram Valmir em sua casa, em Cuiabá, e o levaram para uma pista em Poconé. Lá, ele fez testes no monomotor Cessna 2010, abasteceu e partiu rumo ao destino final.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) também foi comunicada do desaparecimento do avião e do piloto e auxilia nas apurações.

Comentários