POLÍCIA ▸ TIRO NA CABEÇA

Dono de cervejaria matou andarilho após discussão por motivo fútil em Cuiabá

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) concluiu inquérito e indiciou o empresário Rafik Samir Feguri, 42 anos, por homicídio duplamente qualificado, pelo assassinato do andarilho Cilse Pereira da Silva, 63 anos, morto com um tiro na cabeça no dia 15 de janeiro de 2021. 

O delegado Marcel Gomes de Oliveira, responsável pelas investigações descreveu que "pela análise de todas as circunstâncias, deve recair sobre o indiciado a imputação de homicídio qualificado pelo motivo fútil e pelo recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima".

Durante o trabalho investigativo, várias testemunhas foram ouvidas e diversos materiais foram analisados pela Perícia Oficial e Técnica do Estado. O inquérito policial foi concluído e encaminhado ao Ministério Público Estadual. 

"Não resta dúvida acerca da materialidade delitiva, evidenciada através da juntada do exame de necrópsia da vítima e demais documentação médica (declaração de óbito). No caso, a vítima Cilce Pereira da Silva foi atingida por um disparo fatal de arma de fogo na região do cabeça, o que fez com que a vítima perdesse grande quantidade de sangue e massa encefálica", diz trecho inquérito policial. 

Comentários