ESPORTES ▸ MERCADO

Dirigentes do Corinthians negam tratativas com Cavani, mas não descartam: Tudo é possível

Dirigentes do Corinthians, Roberto de Andrade e Alessandro Nunes concederam entrevista coletiva na tarde desta terça-feira e trataram de esfriar a expectativa da torcida pela contratação do atacante Cavani, do Manchester United.

Aos 34 anos, Cavani foi elogiado pela dupla, mas o diretor e o gerente de futebol do Corinthians negaram que haja negociações com o uruguaio. Porém, os cartolas tomaram o cuidado de não descartar a contratação

– A realidade é assim: o Corinthians busca um camisa 9, todo mundo sabe disso, e esses nomes não foram colocados por nós. São grandes atletas do mundo, não tivemos nenhum contato com o Cavani, muito menos com o Suárez. Mas não podemos subestimar o Corinthians. Quando saiu a conversa do Willian, todo mundo falava que era impossível pelo que ele ganhava na Europa, e deu certo. Mas são grandes nomes que monitoramos, outros também que estão em final de contrato, o que torna mais fácil. Mas desses nomes que você citou não tivemos conversa com ninguém, não sabemos se eles têm vontade de jogar no Brasil. Não tivemos nenhum contato com ele, não sabemos de onde surgiu. Mas não descartamos ninguém, tudo é possível. O máximo que pode acontecer é descobrirmos que não temos condições. Não vamos criar expectativa enganosa ao torcedor, porque pode ser que isso não avance de forma nenhuma – declarou Roberto de Andrade.


Na sequência, Alessandro Nunes também falou sobre Cavani.

– Como o Roberto muito bem disse, não houve nenhuma situação que pudéssemos trazer para vocês de prazo, valores, período. Ele é um atleta excepcional, a carreira dele diz por si só. É um atleta de total capacidade para se um dia houver a possibilidade vestir a camisa do Corinthians. O Corinthians é grande como a carreira do atleta. Buscamos um jogador do setor, o Jô é o único atleta com características de centroavante. Precisamos de outro jogador para, junto com o Jô, nos atender na temporada. Você sempre traça um perfil, não necessariamente vai ser esse, porque às vezes o lado comercial não se associa – explicou o gerente de futebol.

O Timão já teve uma primeira conversa com o irmão do jogador, Walter Guglielmone. Num primeiro momento, o atleta sinalizou que deseja ter três anos de contrato, fato que desagrada ao Corinthians.

Como o assunto tomou uma proporção gigantesca, a diretoria teme que possa gerar uma frustração na torcida de tamanho semelhante caso não dê certo e, por isso, adota tom cauteloso ao falar sobre o assunto.

Cavani tem contrato com o United até o meio do ano que vem. A proximidade com o país vizinho é um trunfo do Timão. Cavani é muito apegado à sua terra natal, muito mais próxima do Brasil do que de qualquer outro país europeu.

Na consulta, o Timão viu também que os valores contratuais envolvem, obviamente, cifras altas. Mas o clube busca soluções com parceiros comerciais para 2022. Cavani teria de aceitar receber menos do que atualmente em troca de um projeto esportivo no qual seria protagonista.

 

Comentários