POLÍTICA ▸ BOQUINHA

Deputado de Mato Grosso leva família para o DF e arruma emprego para esposa no Senado

Um dos mais ferrenhos apoiadores e defensores do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal José Medeiros (Podemos) teve a esposa, Ruth Yamamoto Medeiros, nomeada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, como assessora do gabinete da presidência do Senado. O salário é de R$ 2 mil.

A informação foi divulgada inicialmente pelo jornalista Igor Gadelha na revista Crusoé na tarde desta quarta-feira (03) e foi confirmada pela assessoria de comunicação do também ex-senador.

Atualmente cotado para assumir o Ministério do Turismo no lugar do colega de Câmara Federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL), suspeito de liberar verbas públicas para candidaturas laranjas em seu estado, Minas Gerais, e já no cadafalso, Medeiros envolve-se em sua terceira polêmica – o discurso governista é de estado mínimo e “fim da mamata, favorecimentos e meritocracia” –, em duas semanas.

Como penúltima figura as ofensas ao jornalista norte-americano Glen Greenwald e seu marido, o também deputado federal David Miranda (Psol), ao classificá-lo como “parceiro sexual” enquanto acusava-o de ter comprado a vaga no Congresso de Jean Wyllis (Psol), que afastou-se do Brasil queixando-se de ameaças de morte.

Além das duas, José Medeiros também é alvo do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados desde o dia 26 de junho, num processo aberto para averiguar se ele quebrou o decoro parlamentar ao chamar de vagabundo outro deputado, o paranaense Aliel Machado (PSB), no dia 24 de abril, em sessão parlamentar. Esse processo pode levar a um pedido de cassação, que, mesmo se vier, tem que ser votado e aprovado em plenário. A representação foi feita pelo partido de Aliel Machado e o mato-grossense disse que está muito tranquilo para o enfrentamento.

Procurado, o deputado José Medeiros respondeu por meio de sua assessoria, que enviou a seguinte resposta ao FOLHAMAX:

“Nota esclarecimento

Em virtude de ser do quadro efetivo do Serviço Público Municipal de Rondonópolis (MT), a esposa do deputado federal José Medeiros (Pode/MT), após decisão de seu esposo de residir toda família em Brasília, garantindo maior dedicação ao mandato parlamentar e baseado no princípio de proteção da unidade familiar, optou pela cedência de seus serviços ao Senado Federal, obedecendo à legislação vigente.

O ônus de seu provento segue integralmente ao órgão de origem. Dentro da estrutura de cargos do Parlamento, Ruth Medeiros ficará alocada na classificação AP-1. Em função do abatimento de 55%, diante das regras de cedência, a remuneração a ser paga pelo Senado à servidora será na ordem de R$ 1.350,00 por mês”.

Comentários