POLÍTICA ▸ BANDEIRA BRANCA

Deputada Janaina Riva elogia articulação de Emanuel para Cuiabá receber mais vacinas

A deputada estadual Janaina Riva "levantou bandeira branca" e elogiou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, ambos do MDB, nesta quarta-feira (9), pela articulação junto ao governo federal para aquisição de mais doses contra a Covid-19. O prefeito tenta a compensação de 670 mil vacinas, sob condição de a Capital receber os jogos da Copa América.

Emanuel e Janaina romperam relações no período eleitoral de 2020, quando o prefeito saiu à reeleição. À época, Janaina apoiou o projeto de candidatura do ex-prefeito, o apresentador Roberto França (Patriota), derrotado ainda no primeiro turno.

"Muito importante essa ida do Emanuel até Brasília, porque nós fomos muito questionados com relação à Copa América pela ausência de vacinas. Então, se a Copa América trouxer essas vacinas para Cuiabá, com certeza já vai ser um ganho para o estado de Mato Grosso e diminui um pouquinho a nossa necessidade de imunização da população", disse em conversa com a imprensa.

Questionada se a atitude de Emanuel seria uma ação "politiqueira", visto que o prefeito deve concorrer ao Governo do Estado nas eleições de 2022, Janaina afirmou que não, e que essa, inclusive, seria uma obrigação de qualquer gestor público de defender a população.

"Por mais, é claro, que a gente se sensibilize com o problema dos outros estados [com falta de vacinas], nosso foco tem que ser Mato Grosso, então eu acho que o prefeito também vai nesse mesmo caminho defendendo Cuiabá", ressalta.

Sputnik V

Janaina ainda lamentou o fato de o Estado ter de renegociar o contrato com a Anvisa de liberação para a importação da vacina russa Sputnik V. O governo estadual pleitou a compra de 1,2 milhão de doses, no entanto, o órgão limitou apenas para 1%, ou seja, somente 38 mil doses.

Anteriormente, a deputada lamentou a demora da Anvisa em liberar o uso do imunizante no país, sob a justificativa de que havia muita burocratização no processo. "Uma coisa que me preocupou, por exemplo, foi ver que as vacinas adquiridas pelo Estado, a Sputnik, a Anvisa menciona que apenas 1% das doses ficaria para Mato Grosso. Isso é irrisório, dá apenas 35 mil doses, então assim, qual o sentido do Estado aquidirir 1,2 milhão de doses e ficar apenas com 35 mil?", questiona.

"Agora, a gente tem que tentar todas as formas lutar pelo nosso estado, é nosso papel, e acho que para os gestores que vão receber a Copa América, acabaram tendo um argumento a mais para tentar imunização da sua cidade. O papel do gestor está correto em fazer isso", ressalta.

Comentários