POLÍTICA ▸ ELEIÇÕES 2020

Decano do DEM é cogitado até para disputar eleições na cidade de Chapada dos Guimarães

O ex-governador Júlio Campos (DEM), vem sendo apontado como um dos nomes dentro do Democratas para uma possível candiatura à Prefeitura de Cuiabá e até uma eventual disputa ao Senado, na vaga de Selama Arruda (PSL), cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT), por caixa 2 e abuso de poder econômico. 

A reportagem do  conversou com Júlio Campos, e ele disse que "por enquanto é apenas uma precipitação da imprensa", mas admite ter sido sondado para a hipótese de transferir o domicílio eleitoral para Cuiabá e ficar de "plantão" se for o caso, numa eventual disputa eleitoral na Capital.

"Por enquanto é apenas precipitaçao da imprensa, realmente fui sondado para essa hipotese de transferir o meu domicilio eleitoral para Cuiaba é ate ficar de plantão eventualmente para uma disputa eleitoral na Capital", disse Júlio Campos.

Segundo ele, não decidiu nada ainda, e revelou que tem um grupo de políticos querendo que ele transfira o título para Chapada dos Guimarães ( a 65 km de Cuaibá), onde possui propriedade desde 1980.

"Mais nada decidi, pois também há um grupo pedindo que eu transfira meu titulo para Chapada onde sou um pequeno fazendeiro e tenho propriedades lá desde 1980, mas ainda estou avaliando", disse o democrata.

Júlio Campos é um dos corriligionários mais fortes do Democratas. Segundo fontes do , durante reunião no gabinete do presidente da Assembleia Leigislativa, deputado Eduardo Botelho, para definirem comissão provisória do DEM, Júlio teria dado um muro na mesa e vetato o nome do secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo. O nome de Figueiredo foi levado pelo presidente da sigla no Estado, suplente de senador, Fábio Garcia.

O DEM em Cuiabá está dividido. A tendência de uma ala do Democratas é apoiar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Já o grupo do governador Mauro Mandes (DEM), não cogita esta possibilidade. Porém, o grupo de Mauro Mendes tem a maioria na Comissão Provisória do Democratas em Cuiabá, oito membros, enquanto a ala de Júlio e Jayme Campos, tem sete.

A maior resistência em aceitar o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, no DEM, para uma eventual disputa à Prefeitura de Cuiabá, é que ele não atende os deputados.

Comentários