POLÍCIA ▸ OSSADA

Criminoso foi morto por facção por ser informante da polícia em Mato Grosso

Agentes da Polícia Civil cumpriram, na manhã desta segunda-feira (20), oito mandados de busca e prisão contra assassinos que agiam em nome de uma organização criminosa, em Várzea Grande. A ação foi mais uma etapa da Operação Comando da Lei e tinha como alvo os envolvidos no assassinato e ocultação do cadáver de Enderson Júlio da Silva Leite.

Segundo a Polícia Civil, a ordem de executar Enderson, de 23 anos, se deu porque a facção descobriu que ele era um informante da polícia. De acordo com os investigadores, a família da vítima admite que ele era integrante do Comando Vermelho.

O corpo de Enderson foi encontrado em maio de 2021, no bairro Formigueiro, em Várzea Grande. Na época, os restos mortais já estavam em avançado estado de decomposição e a vítima estava com mãos, pés e pescoço amarrados.

"Não foi utilizada arma de fogo no crime, justamente para dificultar a identificação dos criminosos, mas a investigação conseguiu identificar o mandante e os executores de Enderson, que agora são procurados pela justiça", explicou o delegado Caio Albuquerque.

Os nomes ainda não foram divulgados, porque o inquérito continua sob sigilo. Os criminosos ainda são acusados de mais seis tentativas de homicídio, inclusive contra um irmão de Enderson, que também seria informante da polícia.

Ninguém foi preso na operação, pois os acusados não foram localizados nos endereços.

Comentários