MUNDO ▸ MASSACRE

Coreia do Sul deporta dois norte-coreanos que mataram 16 colegas de tripulação

Em um caso raro, a Coreia do Sul repatriou dois pescadores norte-coreanos na quinta-feira (7) depois de descobrir que eles haviam matado 16 pessoas no barco e então partido para águas sul-coreanas, disseram autoridades de Seul.

Os dois homens da Coreia do Norte, que têm entre 20 e 30 anos, foram capturados no barco em uma região ao sul da fronteira entre os dois países no último sábado (2), de acordo com o Ministério de Unificação da Coreia do Sul.

Uma investigação posterior mostrou que eles haviam matado 16 colegas, inclusive o capitão.

Barrados por serem criminosos hediondos
A Coreia do Sul tem uma política de aceitar norte-coreanos que desejam se estabelecer no sul para fugir de opressão política e pobreza. É a primeira vez que a Coreia do Sul deportou norte-coreanos desde o fim da guerra da Coreia, que terminou em 1953, de acordo com o Ministério da Unificação, que lida com temas da Coreia do Norte.


O porta-voz do ministério, Lee Sang-min, disse que decidiram expulsar os dois pescadores porque eles eram “criminosos hediondos” que não seriam reconhecidos como refugiados pelas leis internacionais.

Morte do capitão
De acordo com a investigação, 19 pessoas estavam em um barco de pesca de lula quando ele saiu do porto norte-coreano de Kimchaek, no leste do país, em agosto.

Quando eles estavam perto de águas russas, os dois homens colaboraram com um terceiro e mataram o capitão, que, de acordo com eles, abusava da tripulação.

O trio, então, matou os outros 15 pescadores para encobrir a ação.

Os três voltaram ao porto de Kimchaek com a intenção de se mudar para uma outra região da Coreia do Norte. Um deles, no entanto, foi preso. Os outros dois fugiram com o mesmo barco.

Quando passaram perto da fronteira, foram perseguidos por um navio da Coreia do Sul, que chegou a fazer disparos de aviso.

No sábado (3) depois eles foram capturados pela Marinha sul-coreana.

Eles disseram às autoridades que queriam se estabelecer na Coreia do Sul, mas as autoridades sul-coreanas determinaram que eles só queriam escapar da prisão na Coreia do Norte.

Comentários