ECONOMIA ▸ ALTA

Consumo de energia dispara em Mato Grosso nos mês de julho e agosto

O consumo de energia elétrica nos meses de agosto e setembro em Mato Grosso foi 19% maior do que a somatória dos meses de janeiro a julho deste ano, segundo informações do diretor presidente da Energisa, companhia responsável pela distribuição de energia no estado, Riberto José Barbanera.

Ele atribui o aumento no consumo à alta temperatura registrada em Mato Grosso nos últimos meses.

Ainda de acordo com o presidente, o consumo de energia elétrica em agosto em comparação a julho aumento 8% no estado. Já em setembro em comparação com agosto houve o aumento de mais 8,5%. Segundo Barbanera, a média nacional de aumento é de 3% nos últimos dois meses.

A bandeira tarifária de setembro é vermelha, o que onera ainda mais o bolso dos consumidores.

O presidente da Energisa explica que a bandeira vermelha é um alerta para que haja economia de energia. Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Dicas de economia

O presidente da Energisa cita dicas de como economizar energia nesse período de calor intenso em Mato Grosso.

Ele salienta o uso do ar-condicionado. “Oriento a não ligar o ar-condicionado sem que você esteja no cômodo. Tem gente que liga o aparelho antes de dormir, por exemplo, para que o quarto fique frio. Não há essa necessidade. Ligue apenas quando realmente for ficar no ambiente. Outro ponto a ser considerado é a temperatura do ar-condicionado. Oriento os consumidores a não programar o ar-condicionado com temperaturas muito baixas. Uma temperatura agradável, por volta de 25°C, é ideal e traz economia de energia”, explica Barbanera.

Outra dica, segundo ele, é quanto à utilização do ferro de passar roupas. “Os consumidores devem juntar a maior quantia possível de roupa para só então passá-las, porque o maior gasto de energia é durante o esquentamento do aparelho”, diz ele.

A geladeira também é um eletrodoméstico que merece atenção. “Não se deve abrir a geladeira toda hora porque isso consome muita energia”.

Por fim, o presidente fala de equipamentos que os consumidores costumam deixar ligados na tomada, como televisão, aparelhos de som, micro-ondas, entre outros. “Esses aparelhos que ficam com a luz de stand by acesa consomem energia. As pessoas pensam que é muito pouco e que não vale a pena tirá-los da tomada, mas somando 24 horas por dia, durante 30 dias, faz uma grande diferença na fatura de energia elétrica”, explica o presidente.

Comentários