NACIONAL ▸ PESQUISA

Canabidiol pode ajudar pessoas a abandonarem o consumo de maconha

Um estudo das universidades inglesas Kings College London e Universidade de Bath afirma que doses prescritas de canabidiol (CBD) podem ajudar pessoas a abandonar o hábito de consumir maconha.

Publicado nesta terça-feira (28) na revista científica "Lancet Psychiatry", o estudo é apontado como o primeiro ensaio clínico randomizado de canabidiol administrado em pessoas com transtorno do uso de Cannabis sativa.

Anvisa libera venda de produtos à base de cannabis em farmácias
Nos estudos randomizados, os pacientes são distribuídos aleatoriamente em dois ou mais grupos, e cada um é submetido a um tratamento diferente.

Participaram do estudo 82 usuários que já haviam tentado outras vezes abandonar o consumo da maconha, mas não conseguiram. Eles foram divididos em dois grupos: enquanto um recebeu doses prescritas de canabidiol, o outro recebeu placebo. O período de tratamento variou em cada voluntário, tendo ocorrido entre quatro semanas a seis meses.

O que há de verdade e exagero sobre os benefícios do canabidiol
Para acertar a dose correta a ser administrada no tratamento, os pesquisadores testaram 3 quantidades:

Em uma primeira etapa do estudo, 48 voluntários receberam placebo ou canabidiol nas doses de 200 mg, 400 mg ou 800 mg. Percebeu-se que a dose mais baixa era ineficaz e, portanto, foi retirada do estudo.
Na segunda etapa do estudo, 34 voluntários receberam placebo ou canabidiol nas doses de 400 mg ou 800 mg.
No final do estudo, os pesquisadores encontraram evidências consistentes de que doses de 400 mg ou 800 mg de canabidiol, a depender da pessoa, eram eficazes na redução do uso de cannabis.
Todas as doses foram bem toleradas e não houve aumento dos efeitos colaterais em comparação aos voluntários que utilizaram placebo
Os resultados mostraram que os participantes tratados com canabidiol apresentaram níveis mais baixos de cannabis na urina e um número maior de dias abstinentes em comparação aos tratados com placebo.

O canabidiol, parte constituinte não intoxicante da planta de cannabis, é uma substância já conhecida da indústria farmacêutica e comercializado em alguns países, como nos Estados Unidos, como substância medicinal.

Os pesquisadores reforçaram no trabalho que todos os participantes receberam um diagnóstico clínico de transtorno por uso de cannabis, indicando que o consumo problemático da substância havia criado sofrimento significativo para o indivíduo.

Comentários