POLÍTICA ▸ CUIABÁ

Câmara arquiva relatório de CPI e prefeito de Cuiabá segue no cargo; Votos

A Câmara de Cuiabá arquivou, por 13 votos a 9 e 2 ausências, o relatório aprovado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). Com isso, Emanuel permanece no cargo e não irá passar por um processo de cassação, conforme foi aprovado pela CPI por 2 votos a 1.

A sessão de hoje foi marcada pelo embate entre parlamentares da base e da oposição.

Os vereadores que fazem oposição ao chefe do Executivo Municipal reclamaram que foram pegos de surpresa com a votação nesta quinta, já que foram comunicados, às 5 horas da manhã, que o relatório estava na pauta da sessão ordinária de hoje. Vale ressaltar que, nos bastidores, os oposicionistas articulavam o retorno do vereador licenciado e atual secretário Estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo (DEM), para votar a favor do relatório na CPI. 

“Nós temos um projeto de resolução, o senhor nos informou as 5h30 da manhã que entraria em votação esse projeto. O Regimento interno prevê que os projetos da pauta sejam informados para os vereadores com 24 horas de antecedência. Então solicito que consulte a assessoria e retire esse projeto e o coloque para votação na sessão seguinte. Não cometa esse equívoco”, solicitou o vereador Diego Guimarães. 

Já o líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Luís Claudio (Progressistas), citou que houve vícios na formulação do relatório e disparou que os parlamentares tentam utilizar o parlamento para fazer politicagem. “A própria Justiça negou por 4 vezes o afastamento do prefeito na época, então cabe a própria justiça fazer esse julgamento. A Câmara poderia investigar se houve obstrução de justiça. No entanto, o relatório do MPF nessa CPI foi desconsiderado. A própria justiça pediu o arquivamento dessa ação por obstrução. O que estão tentando fazer é política em cima de uma coisa muito séria”, disparou. 
Em seguida, o presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (DEM), rebateu a fala do líder da base. “Cada um está procurando uma desculpa para a população. Hoje vai ficar claro quem defende o povo e quem defende a corrupção. O Emanuel Pinheiro não se justificou. Vocês podem atacar o relatório, mas ninguém está atacando aquelas imagens em o prefeito foi filmado enchendo o bolso do paletó e nem o circo que foi armado durante as investigações”, expressou. 

VEJA O PLACAR DA VOTAÇÃO

A favor do relatório: Abílio Junior (Podemos), Clebinho Borges (PSD), Diego Guimarães (Cidadania), Diego Guimarães (Cidadania), Dilemário Alencar (PODE), Lilo Pinheiro (PDT), Sargento Joelson (SD), Wilson Kero Kero (PODE) e Vinicyus Hugueney (Progrressistas). 

Contra o relatório: Adevair Cabral (PTB), Orivaldo da Farmácia (Progressistas), Adilson Levante (PSB), Dr. Xavier (PTC), Chico 2000 (PL), Dr. Xavier (PTC), Juca do Guaraná (MDB), Luis Cláudio (Progressista), Mário Nadaf (PV), Renivaldo Nascimento (PSDB), Aluizio Leite(PV) e Toninho de Souza (PSDB) e Marcrean Santos (Progressista).

Comentários