POLÍCIA ▸ FARDA SUJA

Cabo e ex-PM são presos vendendo arma para membro de facção em VG

O cabo da Polícia Militar, Leonardo Francis Queiroz Santana, de 35 anos, e o ex-PM,  Alex Nunes Vilela, 29 anos, foram presos nesta terça-feira (30), após serem flagrados vendendo uma arma de fogo para um integrante de uma facção criminosa, identificado como Vitor Cezar Oliveira Silva, de 27 anos, conhecido como "Perninha". O flagrante ocorreu no bairro Cabo Michel, em Várzea Grande.

De acordo com o boletim de ocorrências, uma guarnição fazia patrulhamento na região do Jardim Imperial, quando recebeu informações de que um faccionado, que faz uso de perna mecânica, estaria comercializando arma de fogo e negociando com um vizinho a compra de um revólver calibre 22 e mais 50 munições e que uma terceira pessoa estaria indo ao local para levar o armamento. Como o suspeito já é conhecido da polícia por ser faccionado, a equipe então se deslocou até o endereço de "Perninha".

Ao chegar próximo ao local, os militares visualizaram uma viatura do Grupo de Apoio da Polícia Militar parada em frente a uma residência que estava com o portão aberto. Em seguida, os policiais desembarcaram e perceberam que não havia ninguém na viatura.

A equipe então entrou na residência e flagrou o PM Leonardo, que estava fardado, junto com o ex-policial e o faccionado. No chão, estava um revólver calibre 22 com a caixa de munição. 

Os três foram separados e questionados individualmente sobre a origem da arma de fogo. "Perninha" disse que o ex PM teria ligado para um amigo de turma da Polícia, Leonardo, que já teria ido ao local outras vezes para levar armas que seriam comercializadas. 

O ex-PM disse que estaria intermediando uma negociação entre a facção e o cabo da PM. Já Leonardo, relatou que estaria fardado porque estava assumindo o serviço serviço e que estaria indo resolver um problema pessoal e que logo voltava.

Porém, a saída se deu para vender a arma para o ex-colega de turma, que teria dito que a levaria para um garimpo. Diante dos fatos, foi dada a voz de prisão e todos os envolvidos foram conduzidos à Central de Flagrantes, junto com a arma apreendida.

O caso foi registrado e será investigado pela Polícia.

Comentários