POLÍCIA ▸ EXECUÇÃO

Bandido alega dívida com facção para matar empresário na cidade de Cuiabá

O criminoso de 20 anos identificado como Claiton, que foi foi preso nesta quarta-feira (31), após ser capturado por populares durante uma tentativa de roubo que vitimou o empresário Fernando Noberto Pereira Leite, de 30 anos, justificou que participou do assalto porque teria uma dívida de R$ 7 mil com uma facção criminosa. A Polícia investiga a participação de outros suspeitos no crime. 

Por volta das 10h de quarta-feira (31), os dois criminosos chegaram até o "Sucatão do Fernando" na no bairro Bosque da Saúde II, em Cuiabá. Câmeras do circuito interno de monitoramento registraram a ação dos criminosos.

PUBLICIDADE

Nas imagens, é possível ver os dois suspeitos uniformizados e usando capacetes chegando no local. Momentos depois, um deles anuncia o assalto e o empresário aparece correndo para fora do estabelecimento.

Ao reagir ao assalto, Fernando foi alvejado com dois disparos de arma fogo, sendo atingido na cabeça e no braço. Na sequência, os suspeitos fogem do sucatão.

Um deles foi flagrado por câmeras de segurança fugindo pela rua lateral. Esse suspeito levou o dinheiro roubado da vítima.

Já o outro, foi perseguido e espancado por populares. A Polícia Militar foi acionada e esteve no local. O suspeito detido foi encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) com ferimentos causados pelas agressões.

Após receber alta médica, a equipe da PM conduziu o suspeito à delegacia. Ele fazia o uso de uma tornozeleira eletrônica que está desligada. 

Aos policias, o criminoso disse que foi obrigado a participar da ação porque tem uma dívida de R$ 7 mil com uma facção criminosa. Ele ainda alegou que não conhece o outro suspeito que participou do crime, que apenas teria sido escalado pela facção para participar da ação e quitar sua dívida.

Policiais do Batalhão da Rotam localizaram e apreenderam a arma cal 22 utilizada no crime. Também foi encontrado com uma munição intacta, três deflagradas e uma munição picotada.

Um celular também foi apreendido na ação policial. Todo o material estava enrolado em uma toalha de rosto.

A ocorrência foi entregue à Polícia Judiciária Civil, que investiga a possível participação de outros suspeitos. A Polícia Militar segue em diligências em busca do segundo suspeito que estava no momento no crime.

Comentários