POLÍTICA ▸ ELEIÇÕES 2020

Após desacordo em VG, Medeiros destitui diretório e leva Pode para chapa de Frical

O deputado federal José Medeiros, presidente estadual do Podemos, destituiu o diretório municipal do partido em Várzea Grande que havia declarado apoio ao candidato do MDB Kalil Baracat, apoiado pela atual prefeita Lucimar Campos (DEM). Medeiros alega ter sido surpreendido com definição diferente do que teria sido acordado durante a convenção do Podemos. No ato, afirma que a sigla teria definido apoio ao opositor da gestão, Flávio Vargas (PSB).

“Eu estive na convenção, discursei, já tinha a definição com o Flávio e fui surpreendido com uma ata estranha, diferente do que acordamos”, explicou o parlamentar ao .

Medeiros destituiu o então presidente da sigla, Clean Miranda, e ainda desautorizou Bino do Galpão que chegou a ser cotado para encabeçar uma chapa própria. Ambos os membros queriam levar a sigla para o candidato apoiado pela prefeita e pelo senador Jayme Campos (DEM), mas viram seus planos frustrados pela decisão de Medeiros. Quem assumiu o diretório foi a professora Wilcimara Carnelós, próxima a Medeiros.

“Tem muita gente querendo ser um ‘Bolsonarinho’, acha que dá para ter 4 ou 5 Bolsonaros dentro da cidade e o presidente só conseguiu chegar onde chegou porque teve o apoio do povo”, disparou.

O acerto com Frical era tão certo que o candidato já contava o podemos na lista de siglas aliadas. O arco também conta com Pros, PSC, PRB, Avante, Patriota, Solidariedade, PRTB, DC, PDT, PV e PSL 

Situação semelhante ocorreu em Barra do Garças onde também foi destituído o diretório municipal do Podemos após a sigla apoiar coligação com o PCdoB. “Não tem como coligar, não dá para se misturar os dois, são como água e óleo, buscamos pela coerência”, defendeu.

Em Barra, a coligação era articulada por Sandro Saggin, que ensaiou candidatura. Com isso, a legenda deixa de integrar arco de alianças do candidato Paulo Raye (Pros).

Em Rondonópolis, os membros do Podemos iniciariam uma discussão sobre quem deveriam apoiar, já que o grupo teria três candidatos: Luizão (Republicanos), Claudio Paisagista (Cidadania) e o coronel Vanderlei Bonoto Cante (PRTB). Mas acabaram acordando o apoio ao empresário Luizão.

Comentários