MUNDO ▸ EXPLOSÃO

Após culpar negligência pela explosão, presidente do Líbano fala em interferência externa

O presidente do Líbano, Michel Aoun, afirmou nesta sexta-feira (7) que uma investigação para determinar se a explosão no armazém da região portuária do começo desta semana foi causada por negligência, acidente ou uma possível interferência externa.

Ele afirmou que a investigação sobre a explosão tenta descobrir três questões. "Primeiro, como o material entrou e foi armazenado, segundo se a explosão foi resultado de negligência ou acidente e, em terceiro, se houve interferência externa".

Até agora, sabe-se que 157 pessoas morreram na explosão.

Ele já havia dito que o acidente era resultado de negligência com o armazenamento do material por anos no porto.

Os Estados Unidos disseram que não excluem um ataque. Israel, que já travou várias guerras com o Líbano, negou participação.

Uma fonte ligada às autoridades de segurança e a mídia já haviam dito que o acidente foi causado por um serviço de soldagem.

Houve um pequeno protesto em Beirute na quinta-feira (6). A manifestação era contra os dirigentes que lideram o país que já enfrentava um colapso econômico antes da explosão.

A polícia dispersou os manifestantes.

Comentários