CIDADES ▸ ALERTA

Após cerca de 86 dias, Município de Poconé volta a registrar óbito por Covid-19

Em boletim divulgado na última sexta-feira (07/01/2022) pela Prefeitura Municipal de Poconé, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, os números de óbitos registrados dentro do município voltam a subir desde outubro de 2021.

O último caso de óbito registrado em Poconé foi no dia 15 de outubro de 2021, onde naquele mesmo período, o contava somente com 37 casos de pessoas infectadas pela covid e 06 casos suspeitos aguardando o resultado do teste.

Agora com o total de 87 óbitos e cerca de 398 casos acompanhados e 153 suspeitos, o município volta a pedir a colaboração da população, tendo em vista o aumento do número de casos desde o início de dezembro até a referente data, o que reforça a afirmação de que a pandemia ainda não acabou.

Em sua ultima entrevista, o Prefeito Municipal destacou que se os casos de infectados pela COVID continuarem a subir, novas medidas mais rígidas serão consolidadas no município, visando zelar pela saúde da população e conter o avanço do vírus.

A Secretária Municipal de Saúde ressalta a importância dos cuidados e a necessidade de colaborar com as medidas impostas no município.

“Estamos acompanhando de perto todo o avanço desse vírus dentro do nosso município, por isso novamente voltamos a pedir a colaboração da população para que cumpram com as medidas impostas no município, principalmente no que se diz respeito ao uso obrigatório de mascara de proteção facial, distanciamento mínimo permitido e evitar locais que possam conter aglomeração, só assim para conseguirmos reduzir os casos e garantir a saúde da população” ressaltou.

Óbito:

Uma idosa de 104 anos, moradora do município de Poconé (104 km de Cuiabá), foi mais uma vítima da covid-19. Segundo informações do boletim epidemiológico, a idosa fez parte dos oito óbitos registrados em Mato Grosso nesta sexta-feira (7). Além das mortes, Mato Grosso registrou pelo segundo dia um alto número de infectados,  sendo 1.601 novos casos em apenas 24 horas.

Não se sabe se a idosa, que não teve a inidentidade revelada,  recebeu as duas doses da vacina contra covid-19 ou mesmo a dose de reforço. 

Comentários