ECONOMIA ▸ PREÇOS

Alta dos combustíveis tem pequeno alívio; veja todos itens que mais subiram

A alta dos combustíveis deu um pequeno alívio ao bolso dos consumidores em maio, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (9) pelo IBGE.

No acumulado em 12 meses, a inflação dos combustíveis recuou de 33,24% em abril, para 29,24% em maio. Segundo o IBGE, a perda de ritmo veio após altas expressivas nos preços das refinarias em março, que foram repassadas para o consumidor final em março e em abril.

Veja as variações dos preços desse grupo, no acumulado em 12 meses, na passagem de abril para maio:

Gasolina: de 31,22% para 28,73%
Etanol: de 42,11% para 25,31%
Diesel: de 53,58% para 52,27%
Gás veicular: de 45,18% para 34,79%

Enquanto isso, os alimentos seguem na maioria dos postos de liderança entre os itens que mais subiram nos últimos 12 meses – com destaque para a cenoura, que lidera absoluta, com alta de 116,37%.

Inflação:

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, desacelerou para 0,47% em maio, após alta de 1,06% em abril, segundo divulgou nesta quinta-feira (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se da menor variação mensal desde abril do ano passado, quando ficou em 0,31%. Em maio de 2021, a variação havia sido de 0,83%.

Em 12 meses, o IPCA passou a acumular alta de 11,73%, contra o 12,13% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. No ano, os preços ao consumidor subiram em média 4,78%.

O resultado de maio foi influenciado principalmente pela queda no custo da energia elétrica e pela desaceleração dos preços dos alimentos.

Todos os Direitos reservados a Poconet Notícias.

Comentários